Ministério realiza ato de posse dos representantes do Conselho Nacional de Juventude

Na manhã desta quarta-feira (5), foi realizado ato de posse dos representantes do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Os conselheiros da sociedade civil e do Governo Federal eleitos vão assessorar na formulação de políticas públicas de juventude. 

Na abertura da cerimônia, a ministra Damares Alves deixou uma mensagem gravada aos novos conselheiros parabenizando pela conquista e com um convite para mudar a história do jovem no Brasil. “Vamos construir políticas públicas de verdade. Nós acreditamos na força desse Conselho e queremos sua orientação e ajuda para fazer a diferença”, disse a ministra.

A ministra destacou ainda a importância do trabalho em conjunto do Conjuve, do Ministério e da Secretaria em prol dos milhões de jovens que esperam uma atuação efetiva por parte do governo. “Temos preocupação muito especial com os jovens da região ribeirinha, jovens que estão muito longe de nós. Precisamos chegar até a juventude que foi esquecida e abandonada nos últimos anos.”

Empregabilidade do jovem

Para a secretária nacional da Juventude, Jayana Nicaretta, a discussão sobre a inserção do jovem no mercado de trabalho é uma pauta fundamental. “Agora é o momento de mostrar porque o Conselho deve existir. Temos no Congresso a discussão a Carteira Verde e Amarela, iniciativa que deve ser responsável pela abertura de 1,8 milhão de vagas em um prazo de três anos, para jovens entre 18 e 29 anos. Precisamos dialogar com os parlamentares nesse sentido, para dar oportunidades à juventude que precisa do primeiro emprego”, afirmou.

Após a entrega dos certificados para os novos conselheiros, teve início a 51ª Reunião Ordinária do Conjuve, na qual foi escolhida a mesa diretora, composta pelo Presidente, Rafael Davi Campos, o Vice-presidente, Marcus Vinícius Barão e o Secretário-geral, Gustavo Henrique Lobo Gama. No encontro foram criadas comissões específicas para temas de interesse da juventude, e realizada análise do regimento interno do Conselho.

O Conjuve

O Conjuve é composto por um terço de representantes do poder público e dois terços da sociedade civil, contando, ao todo, com 60 membros, sendo 20 do Governo Federal e 40 da sociedade civil. A representação do poder público contempla, além da SNJ, todos os ministérios que possuem programas voltados para os jovens; a Frente Parlamentar de Políticas para a Juventude da Câmara dos Deputados; o Fórum Nacional de Gestores Estaduais de Juventude; além das associações de prefeitos. Essa composição foi estruturada para que as ações sejam articuladas em todas as esferas governamentais (federal, estadual e municipal), o que contribuirá para que a política juvenil se transforme, de fato, no Brasil, em uma política de Estado.